Conversa com Yves e Maria Thereza

Segunda-feira, durante a hora do almoço, conversei com a profa. Maria Thereza e com o prof. Yves de la Taille, em função das exclusões das disciplinas do PSA: “Desenvolvimento Moral: aspectos afetivos e morais” e “Wallon/Vigotsky”.

Comecei perguntando para eles o que eles tinham a dizer a respeito, o que eles gostariam de falar sobre, possíveis razões, o que, afinal, está acontecendo? Foi um papo muito rico, deu pra ver que o problema é bem mais embaixo, mas vamos tentar ir direto ao ponto, ou aos pontos.

O Yves começou dando um panorama histórico, comparando o currículo atual com o anterior. No anterior à área de Desenvolvimento eram dedicadas oito horas, havendo uma disciplina que contemplava Piaget (Psi do Desenvolvimento I) e uma que contemplava Freud e Vigotsky (Psi do Desenvolvimento II). Com a mudança do currículo a área ficou com quatro horas de obrigatórias, de modo que os professores do PSA criaram essas duas disciplinas optativas para contemplar o conteúdo não mais dedicado nas obrigatórias.

Basicamente, a ideia do novo currículo era possibilitar que os alunos já pudessem ao longo do percurso da graduação se encaminhar para uma área, clínica, social, escolar ou hospitalar, basicamente. Assim, algumas disciplinas, ainda que optativas, seriam consideradas obrigatórias para o aluno que quisesse seguir naquela área.

O problema é que isso não vem dando certo. A princípio eu não curto essa ideia, pois tira o foco da experiência, das diferentes possibilidades de contato, o que não se resume a contato com teorias e áreas, mas contato com professores, com alunos, ou seja, contato com pessoas diferentes, o que entendo como fundamental em nossa formação.

Em todo caso, a ideia é boa na medida em que tenta promover um norte para os alunos. Assim, haveria uma diminuição da angústia de fim de curso. O problema é que essa ideia não vem dando certo, e a meu ver, justamente porque as possibilidades de contato se
perdem.

Os ideais do atual currículo se perderam, tanto que conversamos sobre a disciplina “História e Filosofia da Psicologia”, disciplina que, dada ao primeiro ano, serviria para dar uma noção do campo em que a Psicologia atua, com o que a Psicologia lida, qual a questão
da Psicologia. Nós do quarto anos, por exemplo, lemos “A Invenção do Psicológico”, do prof. Luís Cláudio Figueiredo.

Deixando um pouco a importância do livro de lado, já que ele é referência em psicologia, sendo adotado, inclusive, na Psicologia do Mackenzie, a disciplina não atinge o seu objetivo, tanto que os professores do PSA fizeram reclamações quanto ao conteúdo, que foi mudado. Hoje os alunos reclamam dos textos serem de diversos autores, sem visualização de qualquer unidade. Tirando que aluno vai sempre reclamar, e que qualquer percurso acadêmico passa por esse estranhamento, por esse “estar perdido” e ir se encontrando conforme caminha, a disciplina não parece cumprir com seu objetivo.

Soma-se a isso a baixa procura por alunos do 3ºano, público alvo, a maior demanda dos cursos de Psicologia para outras áreas, como Enfermagem, Nutrição, que são ministradas por professores do PSA, e a saída de professores como Lino e, logo mais, Yves. Decidiu-se,
portanto, excluir as duas disciplinas durante o ano de 2012.

Assim, ainda que a previsão seja de uma exclusão por um ano, há a possibilidade das disciplinas não serem mais ministradas caso não haja procura ou professores capacitados a ministra-las.

Ela contou também, que durante a disciplina de Wallon havia 12 alunos, sendo que 6 alunos frequentavam e apenas 2 eram do 3º ano.

Esse foi um panorama geral da conversa.

Quero agradecer ao Gian (RD-PSA) por ter participado da conversa junto comigo.

Abraços!

Danilo de Carvalho Silva

Representante Discente – Comissão de Graduação

Anúncios

Sobre rdspsicousp

Os Representantes Discentes da Graduação são aqueles alunos que representam os estudantes nas reuniões de vários colegiados/comissões, como a Congregação, o Conselho Técnico Administrativo, a Comissão de Graduação e os conselhos dos quatro Departamentos. Esse sítio tem a função de publicar as informações (relatorias, notícias, comunicados) que os representantes e os alunos julgarem importantes, além de também servir como divulgação de datas de reuniões, boletins, etc.
Esse post foi publicado em RDs, RELATORIAS - Comissão de Graduação (CG). Bookmark o link permanente.

2 respostas para Conversa com Yves e Maria Thereza

  1. Betão disse:

    Essa questão, vale lembrar, retorna diretamente para a problemática do currículo… e na minha opinião, mostra uma faceta bem forte da questão, que tem a ver com as implicações políticas do próprio instituto se refletindo no nosso currículo.

    Devemos para para pensar em como é possível uma linha de pensamento da Psicologia “desaparecer” das nossas ementas sem que isso tenha sido por uma “escolha conjunta de mudança do currículo”, mas sim pelo mero reflexo de uma somatória das implicações políticas, burocráticas, e, é claro, das “consequências inerentes aos movimentos internos próprio currículo (que privilegia, ao expor determinados temas, a escolha deles)”.

    Thiago

    Curtir

  2. Pingback: Encontro Didático – 1ºsem 2013 | Mãe de Pano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s